Escravo do tempo

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Rodrigo do Prado Bittencourt

Resumo

Shurhak-Pir, sacerdote do deus Ahsjike, membro do povo elative, da foz do rio Yhruti, agora trabalha na construção de um templo estrangeiro. Seu povo foi vencido e dominado e os trabalhos forçados obrigam-no a trair seus ancestrais e seu deus. Entretanto, ele sabe que não podem suprimir a verdade que existe em si, a crença em seu interior. Por mais que os músculos trabalhem para o deus estrangeiro, desconhecido, a mente de Shurhak-Pir está voltada para Ahsjike, que acordará de seu sagrado sono mais dia ou menos dia e logo derrotará os estrangeiros.


(...)

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
BITTENCOURT, Rodrigo do Prado. Escravo do tempo. Jangada: crítica, literatura, artes, [S.l.], n. 8, p. 203-205, fev. 2017. ISSN 2317-4722. Disponível em: <http://www.brazilianstudies.com/ojs/index.php/jangada/article/view/93>. Acesso em: 17 dez. 2017.
Seção
Prosa e poesia