Noturno de Olinda

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Alvaro Santi

Resumo

Do alto dessa colina,
onde plantaram mais cruzes
do que alguém contar consiga,
não vejo o mar, no momento.
Perscruto a noite dos tempos,
vasto horizonte da história,
em busca de vida, de luzes,
nem sei se em mim ou lá fora.
(...)

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
SANTI, Alvaro. Noturno de Olinda. Jangada: crítica, literatura, artes, [S.l.], n. 8, p. 199-200, fev. 2017. ISSN 2317-4722. Disponível em: <http://www.brazilianstudies.com/ojs/index.php/jangada/article/view/102>. Acesso em: 17 dez. 2017.
Seção
Prosa e poesia